sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

AMAPRAJA cobra ação de Fortunati em ZH

A Associação de Moradores e Amigos da Praça Japão (AMAPRAJA) comprou um espaço na página 2 do caderno ZH Bela Vista de hoje (11) para pedir esclarecimentos ao prefeito José Fortunati. O anúncio mede um quarto de página e encontra-se na parte inferior.


Os dois destaques do texto refere-se à ausência de documentos exigidos por lei para a realização da obra e ao encerramento das discussões entre prefeitura e comunidade após o fim do grupo de trabalho misto, espaço de negociações entre membros do governo e e moradores da região. Apesar de prometer oficializar o GT, a prefeitura nunca o fez.

A matéria de capa do caderno ZH Bela Vista comunica que a população não protestou contra o início das obras nem contra o desvio do trânsito. Explica-se: os cadernos da Zero Hora são fechados dias antes da publicação; a reportagem, que descreve o início das obras como tranquilo, não levou em conta a manifestação de 10 de setembro, onde cerca de 40 manifestantes levantaram cartazes contra as irregularidades da obra no cruzamento da  rua Anita Garibaldi com a av. Carlos Gomes e na Anita com a Furriel.

4 comentários:

  1. Muitos cidadãos precisam dessa obra para chegar mais rápido à suas casas. Parem de pensar na pequena desvalorização que seus imóveis sofrerão e pensem na real motivação da obra que é desafogar o trânsito.

    Todo mundo sabe a real motivação desse blog e desse movimento. Não é meia dúzia de Árvores, não é o acesso ao aeroporto.

    ResponderExcluir
  2. Não acredito em desvaliação de meu imóvel, pois como foi mostrado no jornal ZH, a perspectiva da obra possui uma característica de excelência, que acaba com a tranqueira e barulheira que acontecem diariamente no cemaforo existente na esquina com a perimetral

    ResponderExcluir
  3. Semáforo, meu caro ;-)

    E sim, vai desvalorizar. Acredite.

    ResponderExcluir
  4. OBRAS NA ANITA JÁ29 de janeiro de 2013 17:31

    Um semáforo que apenas é acionado quando há a presença de pedestres e cujo tempo é muito inferior ao atualmente existente. Existem diversas empresas que trabalham na avaliação criteriosa dos tempos de semáforos, adequando-os às necessidades. Certo é que o semáforo é importante para os pedestres da região. Ou o senhor, morador, pretende nunca mais cruzar a Carlos Gomes? Quanto à pequena desvalorização, ela provavelmente vai existir sim, o engraçado é que vocês não são contra nenhuma das outras obras... Egocentrismo de moradores de uma região super valorizada!

    ResponderExcluir